17.12.10

E Deus se fez gente...


Oi Pessoal!

No dia 24 de dezembro, às 19h, eu vou celebrar mais um Culto de Natal na Paróquia São Mateus. Trata-se de um Culto Especial - o Culto de Natal. Minha prédica será esta. Boa leitura; boa reflexão; bom Natal!

Quem “sintoniza” sua alma com a Boa Notícia que nos alcança nesta Noite Santa, celebra o Natal como ele verdadeiramente deve ser celebrado. Mesmo em meio a todos os barulhos que nos circundam, tentemos perceber Aquele que vem ao nosso encontro. Silenciemos diante do Menino Jesus. Ele, como nós, também nasceu de mulher; vivenciou os mesmos prazeres e dificuldades que vivenciamos, apesar de ser Filho de Deus. Deus se tornou gente como nós. A luz do Filho de Deus encarnado brilhou para os reis magos; guiou-os para irem ver a Criança; guiou-os para irem e prestar-Lhe Culto. Pois esta mesma luz brilha sobre nós, aqui e agora. Ela também já nos faz sentir o “choque da graça” que oportuniza o brilho inocente desta Criança que já está sob as ameaças da cruz. O texto de Gálatas 4.4-7 nos ajuda nesta reflexão. Ouçamos o que ele escreve à Comunidade dos Gálatas com os “ouvidos” do coração: 4.4 - Mas, quando chegou o tempo certo, Deus enviou o seu próprio Filho, que veio como filho de mãe humana e viveu debaixo da lei 4.5 - para libertar os que estavam debaixo da lei, a fim de que nós pudéssemos nos tornar filhos de Deus. 4.6 - E, para mostrar que vocês são seus filhos, Deus enviou o Espírito do seu Filho ao nosso coração, o Espírito que exclama: “Pai, meu Pai.” 4.7 - Assim vocês não são mais escravos; vocês são filhos. E, já que são filhos, Deus lhes dará tudo o que ele tem para dar aos seus filhos.
Novo Tempo

O texto que acabamos de ler nos faz entender que o Presente que nos foi alcançado por Deus pode ser sentido; vivido. Vocês não ficaram tocados; transformados pelas palavras do apóstolo Paulo que ainda ecoam em nossos corações; aqui neste templo? Carrego o sentimento de não ser mais a mesma pessoa diante da força que vem desta Criança. Estou me sentindo fraco; carente de ajuda. É assim que quando abrimos o nosso coração à Palavra de Deus, acabamos tocados pela verdade de que Deus nos quer como filhos; como filhos que confiam Nele; como filhos que esperam tudo Dele; como filhos que experimentem da Sua segurança; como filhos que O amem como se ama uma mãe, uma avó, um pai, e um avô.

Com Jesus nasceu um “novo tempo”. Deus deu um grande passo em nossa direção quando se fez homem como nós na pessoa de Jesus de Nazaré. Este ato trouxe e ainda traz conseqüências na nossa relação com Deus. Nós fazemos parte do Projeto de Amor de Deus. Somos filhas e filhos de Deus com o direito de herdar o Reino de Deus, tal como o Menino da Mangedora herdou. Sinto-me um tanto tímido em dizer isso, mas sem dúvida é um grande presente esse que Deus nos dá nesta noite de Natal. Jesus, nosso irmão, nos mostra que a vida pode ser bem sucedida. Como irmãos que somos, temos o compromisso mútuo de trazermos a Glória de Deus a face da terra a partir da nossa ação; do nosso testemunho; do nosso engajamento; do reflexo da luz que brilha em nós.

É Véspera de Natal! Imagino que lá fora e que também aqui dentro ainda se chorem lágrimas solidão; de desamparo; de tristeza e de dor. Gente querida! Ainda não chegou o momento do próprio Deus enxugar todas as lágrimas – conforme a promessa. Deus se fez gente para estar com a gente; para, contextualizado, estar do nosso lado. Mais do que isso: Ele nos aceita como somos. Seu amor não está sujeito a condições; é absoluto. Nós sempre podemos voltar a Ele, mesmo que tenhamos nos afastado Dele. Claro que ninguém de nós é obrigado a aceitar este Presente, mas eu chamo a atenção: Jesus Cristo é o Maior Presente que podemos imaginar e creio que nos cabe valorizá-lo, sim.

Conclusão

Onde podemos encontrar esse Deus? Aqui entre nós! Deus nos procura entre os entristecidos e cansados; entre os que sentem medo e desprezo; entre os que estão sob pressão e os não sabem mais como andar adiante. Deus nos indica o caminho do amor e hoje, especialmente hoje, nesta Noite de Natal, esse caminho nos leva à libertação de todos os constrangimentos e opressões. Deus nos mostrou esse caminho no nosso irmão Jesus Cristo que nos dá forças para vivermos uma vida marcada pela liberdade; para ousarmos ir em busca de uma vida digna; para experimentarmos um “Feliz Natal”.

Nós somos filhos de Deus e essa é a herança que Ele nos dá: Não estamos mais sujeitos aos regulamentos e às restrições que o mundo usa para nos escravisar. Somos livres para presentearmos cada vez mais do nosso tempo; das nossas esperanças; das nossas alegrias e de nós mesmos àqueles que caminham conosco. É pautados nesta proposta de vida que queremos olhar para o Menino Jesus. Nele reside o “mistério” da Vida Eterna que carregamos em nós. Deixemos nos levar por este momento e, partir Dele, olhemos com liberdade para o Menino Jesus que nos traz a “Boa Nova do Natal” nos nossos corações.