5.11.11

Olha só que elogio!


Jesus se deixou batizar. A cena do Seu Batismo no rio Jordão não é estranha. Quando menino, eu tinha um quadro na parede do meu quarto onde se via este momento retratado com grossas nuvens ao fundo e, mais à frente, a pessoa de Jesus com “olhar sério” sendo batizado. Essa imagem sempre prejudicou minha compreensão daquilo que os evangelistas quiseram transmitir. Sempre imaginei a voz de Deus sendo ouvida como se ouve locutores em estádios de futebol: - Tu ésss meu Filho amadooooo! (Lucas 3.22b)

Os evangelistas são mais cautelosos. Lucas reparte informações repassadas via oral. Pouquíssimas pessoas tiveram o privilégio de testemunhar Deus interagindo como Pai, Filho e Espírito Santo. Elas só viram o Pai se colocando ao lado do Filho que tinha cerca de 30 anos de idade. Qual é o filho que não gostaria de ouvir palavra tão boa da boca de seu pai: - Gosto do jeito como te desenvolves! Estou orgulhoso de ti! Deus está afirmando que o Homem que ali está sendo batizado é Seu Filho. Só esse conteúdo é verdadeiramente importante!

E sobre a “pomba”, esse símbolo do judaísmo? Nós não precisamos logo imaginar que um pássaro desceu do ceú e pousou sobre a cabeça de Jesus. Os evangelistas não estão querendo afirmar isto, mas deixar claro que o Espírito Santo desceu sobre Jesus “como” uma pomba pousa sobre um galho. Marcos escreve que Jesus viu o Espírito descer sobre Ele como se viesse “voando como uma pomba”. Essa informação não faz a mensagem ser menor porque cremos na Palavra de Deus. Isso nos basta!