Postagens

Mostrando postagens de Junho 11, 2012

Apostolicum Symbolum

Imagem
- Ô mãe! O que é um “credo”?

- Deixa-me pensar... Um “credo” é o resumo daquilo que a cristandade crê – filho.
- Então minha “profe” estava certa. Ela disse que o “credo” era a tentativa de condensar a Palavra de Deus.
- Certo Ju! Mais do que isso, o “credo” também é uma meditação; uma oração.
- Legal. Mãe! Eu vou visitar a vovó.
- Manda um abração pra ela Juliano!

D. Alice ficou curiosa. Descobriu que temos os Credos: Apostólico, Niceno e Atanasiano; que antes do Credo Apostólico só havia as Confissões de Fé da época dos apóstolos (Tu és o Filho do Deus vivo e Jesus Cristo é Senhor); que, com o tempo, se ampliaram estas breves Confissões. Eureca! Seu pastor deveria saber mais detalhes...
- Então pastor! O senhor pode dizer algo mais?
- Sim Alice! Nos anos 300 d.C o Bispo Hipólito de Roma fez nascer o “apostolicum symbolum”, o Credo no espírito dos apóstolos. Esta Formulação de Fé foi ótima para se combater as “falsas doutrinas” que surgiam.  
- Interessante pastor!
- Pois é! Entre 318 e 45…

SEJA FEITA A TUA VONTADE ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU - Mateus 6.10b

Imagem
“Pai nosso que estás nos Céus!” Quando oramos assim, relacionamo-nos corretamente com Deus. É dessa forma explícita que nos dirigimos a Deus. É um dom, uma graça podermos orar desse jeito.
“Santificado seja o Teu Nome!” Nesse oprimeiro pedido, desejamos, pedimos que o Nome de Deus seja santificado. Agindo dessa forma, honramos a Deus, desejando, de todo coração, que Ele permaneça do nosso lado a Deus e que, assim, experimentemos a salvação, dia após dia.
“Venha o Teu Reino.” Esse é o nosso segundo pedido. No momento em que o oramos, soltamos o nosso pensamento e passamos a pensar “grande”. Olhamos para o futuro e ele se mostra grandioso. Essa é uma promessa da qual queremos e podemos nos apossar.
Às vezes, uma vida inteira não é suficiente para medir a profundidade destas Palavras e isso, mesmo com muito estudo. Mesmo que entendamos pouco do assunto, temos o direito de dizê-las. Foi Jesus mesmo quem pediu que a orássemos quando entendêssemos o porquê da nossa oração. É com o exercício …