1.6.08

Mensagem da Assembléia Sinodal!


O texto abaixo, eu o escrevi para ser a mensagem da Assembléia Sinhodal do Sínodo Norte Catarinense ocorrido neste final de semana. Algumas irmãs e alguns irmãos ajudaram no correção do Português e assim o texto foi aprovado...


Nós, delegadas e delegados da 11 Assembléia Sinodal do Sínodo Norte Catarinense, realizada nos dias 31 de maio a 01 de junho de 2008 em Massaranduba, Estado de Santa Catarina, estamos apaixonadas e apaixonados pela missão de Deus. Isso mesmo! Estamos felizes...

- pelo fato de darmo-nos conta de que, no passado, éramos uma Igreja voltada para a preservação da fé e que, agora, já fincamos nossos pés no chão brasileiro, com o intuito de difundirmos esta mesma fé.

- pelo fato de darmo-nos conta de que a memória dos nossos antepassados nos empurra para frente tal como, um dia, já empurrou o povo de Israel, em meio as suas crises e vitórias.

- pelo fato de darmo-nos conta de que não podemos simplesmente terceirizar a espiritualidade das nossas filhas e filhos para a Igreja, mas sim articularmos gestos de amor que desestabilizem as desesperanças implantadas pela sociedade nas nossas famílias.

- pelo fato de darmo-nos conta de que nos cabe investir mais e mais nas gerações mais novas e isso, mesmo que seja a fundo perdido uma vez que o Reino de Deus sempre cresce quando se investe em lideranças, tal como Jesus investiu nos seus discípulos.

- pelo fato de darmo-nos conta de que não nos cabe adaptarmos a Igreja ao mundo no qual vivemos e sim buscarmos um novo jeito de semearmos o amor de Deus que faz crescer a nossa fé, criando espaços nos quais a juventude experimenta amor e luto; bondade e justiça.

Ora, nós sabemos que a realidade que nos cerca é escravizante, isto é, que deuses estranhos nos envolvem sutilmente de múltiplos lados: dentro da família, do trabalho, do lazer e, inclusive na segurança de nossa fé cristã. Estamos constantemente sendo incitados a nos submetermos às forças que nos desafiam a sermos os primeiros, a vencermos custe o que custar. Enfim, estamos cientes do bombardeio a que as mentes dos nossos jovens estão sendo submetidas em todos os níveis.

Como cristãs e cristãos, diante dos graves problemas que nos cercam, percebemos pessoas desprovidas de emprego; de paz integral; de educação; de futuro; de subsistência e isso nos inquieta: - "Como comunicaremos o Reino de Deus, a novidade da Graça estranha a este mundo, às pessoas, especialmente à juventude à nossa volta?"

Tentando responder esta pergunta, como Igreja Cristã, daremos passos concretos e urgentes no sentido de “proclamarmos a reconciliação no poder do Espírito Santo” para que num futuro bem próximo “velhinhos e velhinhas possam vir a sentar-se nas praças repletas de meninas e meninos” que, por sua vez, brincarão nos espaços que vamos conquistando como famílias, Comunidades, Paróquias, Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil...