3.1.11

Outono!


A noite cedeu o dia.
Passei, não a beijei.
Ela se foi – arredia.

Manhã, tarde, noite...
Desgasto é desgosto.
A vida – um açoite?

Oh tempos outonais...
De galhos desnudos.
Parece tarde demais!

Busco uma condução.
Não tenho muita sede.
Ufa – eis à estação.

A noite cedeu o dia.
Passei, quase abracei.
Vida que tanto queria.

Nenhum comentário: