25.11.09

Nós - Quase deuses!


O albatroz bem que poderia ser coroado o rei dos ares sobre as águas do mar. Suas asas, de uma ponta até a outra, medem dois metros. A sua orientação é impressionante. Diz-se que é mais eficaz que os satélites que orientam os aviões em pleno vôo. Estas aves têm uma capacidade de prever o tempo como ninguém. Nada as surpreende no mar. Elas sabem o que pode acontecer depois da calmaria. Chegam a detectar tempestades a trezentos quilômetros de distância. São fiéis às parceiras e ou parceiros por toda a vida. Sempre que se encontram, promovem uma dança sensual. Logo depois que nasce um filhote, trabalham duro durante cinco semanas para buscar alimento dos lugares mais distantes. Afirma-se que a soma destes alimentos daria para abastecer um mercado de peixes. Aqui, sugiro a leitura do Salmo 8...

8.1 - Ó SENHOR, Senhor nosso, quão magnífico em toda a terra é o teu nome! Pois expuseste nos céus a tua majestade. 8.2 - Da boca de pequeninos e crianças de peito suscitaste força, por causa dos teus adversários, para fazeres emudecer o inimigo e o vingador. 8.3 - Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, e a lua e as estrelas que estabeleceste, 8.4 - que é o homem, que dele te lembres E o filho do homem, que o visites? 8.5 - Fizeste-o, no entanto, por um pouco, menor do que Deus e de glória e de honra o coroaste. 8.6 - Deste-lhe domínio sobre as obras da tua mão e sob seus pés tudo lhe puseste: 8.7 - ovelhas e bois, todos, e também os animais do campo; 8.8 - as aves do céu, e os peixes do mar, e tudo o que percorre as sendas dos mares. 8.9 - Ó SENHOR, Senhor nosso, quão magnífico em toda a terra é o teu nome!

Tal exemplo do mundo animal me deixa estupefato. Fico a pensar: se uma ave é capaz de fazer isso, imagine a mulher e o homem, a “coroa da criação” de Deus. Nós, mulheres e homens, fomos presenteados por Deus com qualidades bem mais complexas que as do albatroz. Diz a Bíblia que, no passado, a nossa relação com o Criador foi harmoniosa; que ela foi quebrada pelo primeiro casal que se desviou de Deus; que, de lá para cá, o ser humano tem procurado voltar a reviver este momento original, mas sem sucesso.

Que desgraça. As coisas foram se complicando e, ao invés de usarmos nossas complexas qualidades para articularmos obras de amor, preferimos depredar o mundo, a criação de Deus. Muitos cristãos que deveriam pôr a mão na massa contentam-se em estudar a Bíblia, dar testemunho com base no “um mais um”. E o mundo segue caminhando ladeira abaixo. Se nós não apontarmos o dedo, não nos engajarmos em propostas de melhoria, as pedras haverão de fazê-lo, como bem escreveu o evangelista Lucas (3.8). Prestem atenção neste filme que vamos projetar! Tocar o clipe do Michael Jackson... http://www.youtube.com/watch?v=oJEqJ9yALx8

O artista cantor recém falecido se pergunta: O que fizemos com o mundo? Cadê as mulheres e os homens para darem um basta nesta história? Estamos aqui. Você! Eu! Nós, assessorados pelo Filho de Deus que veio como homem a este mundo com o intuito de salvá-lo; de acabar com a desgraça reinante a nível familiar e comunitário. Quem crê em Jesus Cristo. Quem aceita o perdão que Ele alcança experimenta um novo nascimento, um renascimento espiritual que é promovido pelo Espírito Santo. Uma vez renascidos temos acesso a vida com Deus já aqui e agora. Temos interesse em fazer parte da nova criação que Deus já veio promover? Sim? Então levantemo-nos!

Somos mais do que pele e osso, mais do que um “saco de vermes” (só pra chamar Martin Luther na conversa). Temos mais valor do que os míseros R$ 4,00 que se apregoa por aí. Deus nos salvou. Ele nos chamou pelo nosso nome quando, através do profeta Isaías, disse “Tu és meu” (Isaías 43.1). Esse chamado para engajamento vale para todas as pessoas, também para quem está se sentindo à margem neste momento. Se reagirmos a este chamado, ahhhh, mas com certeza vai haver conseqüências. Nós mudaremos. A força da nossa mudança trazer incentivo a terceiros. Jogaremos como um time, o time de Deus, onde não se dá bola pra cor da pele, pra nacionalidade, pra religião e ou outros probleminhas a mais. Você não está a fim de escrever a história? De parar de sofrer a história - como dizia um amigo meu?

Nenhum comentário: