18.8.06

Eu batizei a Manuela!


Estamos viajando pelo Brasil - a Naemi, a Zoe, a Dorothea, a Che, o Reinhard e eu. Já cruzamos por Curitiba e Porto Alegre. No momento, quando escrevo, estamos visitando Florianópolis. O que nos move na viagem que terminará no Rio de Janeiro, depois de uma passagem por Belo Horizonte, é o tema "O que é pobreza".

Posso testemunhar que foram interessantíssimos os nossos diálogos com os estudantes universitários que fomos encontrando pelo caminho. Sempre de novo me impressiona como nós brasileiros sabemos bem tratar com aos estrangeiros que batem à nossa porta. Ser hospitaleiro é uma virtude que nós, com raras exceções, temos sim senhor.

Na assim chamada cidade mais moderna do Brasil, tive uma experiência muito interessante. No final de um dos cultos do qual participamos e onde fomos apresentados, conversei com uma senhora. Ela logo foi perguntando se eu, a dezenove anos atrás, não tinha celebrado um culto ali, naquela comunidade. Respondi que sim. Ela, animada, voltou a carga perguntando se eu lembrava que tinha realizado um batismo naquele dia. Eu respondi afirmativamente, meneando a cabeça. Ela, com sorriso aberto, logo foi deixando claro: - era minha filha, a Manuela, que aqui está.

Encontrar pessoas queridas... Existe coisa melhor do que ter comunhão com gente que sonha como a gente sonha? Pois penso que não e estou felicíssimo com o momento. Repartirei mais detalhes dessa nossa viagem com moradores da Casa de Estudantes Hugo Maser (Arcisheim) onde, em Munique, também atuo como conselheiro espiritual. Nos próximos dias escreverei mais sobre minhas impressões no e do Brasil com sua gente.

Nenhum comentário: