9.12.09

Currais Eclesiásticos!


Você já deve ter ouvido falar em “currais eleitorais”. Eles eram e ainda são recintos, espaços citadinos, que servem para hospedar, alimentar e recrear o eleitorado oriundo do campo. Este povo sempre de novo é trazido por facções políticas lá das mais remotas áreas onde vivem. Uma vez alojados, os eleitores são mantidos incomunicáveis até a hora da votação. Somente quando é chegado o “kairós” é que eles podem abandonar os locais cheios de mordomias onde se encontram “encurralados”. Quando este “momento certo” finalmente acontece, eles são acompanhados com a cédula que colocarão no envelope recebido na mesa eleitoral. Tais práticas ferem a nossa cidadania, não resta dúvida.

Será que existe isso – currais eclesiásticos? Pois ouso dizer que sim. Alguns “ministros” agem, com ou sem “pedigree” como “coronéis” dentro da Igreja, dentro desse espaço livre criado pelo Espírito Santo; constroem “cercas” para “proteger” os membros de sua denominação; fazem de tudo por ela. Aparentemente são excelentes pastores. E assim vão se “vendendo” como os únicos “arautos da verdade”. Demonizam toda e qualquer idéia que não passa pelos seus “crivos” e chamam de “anátemas” os que pensam um pouco diferente daquilo que é senso comum em suas cabeças. Atrás desse comportamento existe a sede de poder e, por incrível que pareça, algumas “ovelhas” gostam disso e seguem vivendo suas vidas acriticamente, sem crescimento, sem a alegria da descoberta.

Onde foi que esses “coronéis cristãos” foram forjados? Tenho quase certeza que não o foram nas Faculdades de Teologia, mas onde então? Dentro de pseudo-movimentos? Acho que vou ter que continuar pensando neste assunto...

Nenhum comentário: