25.5.10

Esperança!


Medo – vá dormir!
Esperança - acorde!
Levante, lave o rosto!
Amarre os cadarços dos sapatos.
Sim, eu quero sair, passear contigo.
Sempre te vi tão distante, escondida.
Decidi querer-te irmã, querida.