12.4.11

Acanoados na magia!


O telefonema da minha sobrinha me fez pensar sobre o assunto “superstição”. É assim que hoje muitos jovens misturam conceitos de fé com idéias exotéricas. Agindo assim, buscam saber sobre o futuro a partir da magia, da astrologia, das cartas de tarô, do ocultismo, da terapia com pedras, dos curandeiros espirituais, da clarividência e outros.

Na Alemanha, de cada sete pessoas, uma se envolve com magia e bruxaria; de cada cinco, uma crê na reencarnação; de cada três, uma entende que o futuro pode ser sabido. Aqui no Brasil estes números são maiores e a prova disso são as nossas livrarias. Nelas, as prateleiras especializadas em tais assuntos ocupam duas, três vezes mais espaço do que para os temas religiosos.

Porque é que a superstição se enraíza tanto entre nós? Ora, a magia é a rejeição da onipotência de Deus e aí só vale a pessoa. Acanoados nessa idéia são muitos os que buscam a autodeterminação que, no final das contas, capturará com novas regras; com cartas; com novas leis ditadas pelas estrelas; com pêndulos; com dúbios livros milenares. Ai que tristeza!

Nenhum comentário: