21.4.11

Venham e Vejam - Mateus 28.1-10


Jesus foi sacrificado na cruz no meu, no teu lugar. Na cruz Jesus venceu o pecado; o inferno; a morte e o diabo. Foi o sacrifício do Único Justo que a História conheceu que oportunizou caminho livre para o perdão dos pecados da humanidade; para a libertação de todas as amarras que por ventura se experimente; para a conversão de desviadas e desviados em filhas e filhos de Deus. Ouçam o texto bíblico de Mateus 28.1-10...

1. No fim do sábado, quando já despontava o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro. 2. E eis que houvera um grande terremoto; pois um anjo do Senhor descera do céu e, chegando-se, removera a pedra e estava sentado sobre ela. 3. o seu aspecto era como um relâmpago, e as suas vestes brancas como a neve. 4. E de medo dele tremeram os guardas, e ficaram como mortos. 5. Mas o anjo disse às mulheres: Não temais vós; pois eu sei que buscais a Jesus, que foi crucificado. 6. Não está aqui, porque ressurgiu, como ele disse. Vinde, vede o lugar onde jazia; 7. e ide depressa, e dizei aos seus discípulos que ressurgiu dos mortos; e eis que vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis. Eis que vo-lo tenho dito. 8. E, partindo elas pressurosamente do sepulcro, com temor e grande alegria, correram a anunciá-lo aos discípulos. 9. E eis que Jesus lhes veio ao encontro, dizendo: Salve. E elas, aproximando-se, abraçaram-lhe os pés, e o adoraram. 10. Então lhes disse Jesus: Não temais; ide dizer a meus irmãos que vão para a Galiléia; ali me verão.

Insônia

Hoje em dia a cristandade; o povo que congrega nas Igrejas Cristãs é observado com ceticismo. A maioria das pessoas que nos cercam se mostram inseguras no que diz respeito à fé cristã. Elas até ouvem a Boa Notícia de que Jesus Cristo ressuscitou com o objetivo de lhes abrir as portas do Reino de Deus, mas não conseguem crer.

O domingo da Páscoa é um dia como outro qualquer para as pessoas que não conseguem crer. Somente a fé pascal pode fazer da Páscoa a pedra angular da esperança cristã. O Domingo de Páscoa aproxima ou afasta as pessoas de Deus. Foi exatamente isto que Paulo deixou claro à Comunidade dos Coríntios: “... se Cristo não foi ressuscitado, é vã a nossa pregação, e também é vã a fé de vocês”. (1 Coríntios 15.14) Vou dizer esta palavra de Paulo de forma diferente: - Querida São Mateus! Se Jesus Cristo não ressuscitou, então toda a nossa pregação aqui neste púlpito não faz sentido; então a fé que vocês professam é inútil...

Que texto bom de ler. Ele nos informa a respeito de duas mulheres discretas que, aparentemente, não conseguiram dormir naquela noite de sexta-feira para sábado. Uma delas chamava-se Maria Madalena. A outra também tinha o nome de Maria. Mateus nos conta que estas duas senhoras se dirigiram ao túmulo de Jesus quando ainda era madrugada. O fato de Jesus ter sido morto tinha tornado suas vidas vazias; completamente sem sentido. A sua desesperança lhes promoveu a insônia; a necessidade de fazer alguma coisa num momento em que nada podia ser feito. Então porque não caminhar; ir ver o túmulo; trabalhar o luto.

Interessante que justamente estas duas mulheres tiveram a honra de serem as primeiras a se encontrarem com o Ressurreto. Jesus Cristo se mostra àqueles que perdem tudo; àqueles que não têm mais possibilidades de seguir adiante; àqueles que O procuram.

Será que o nosso problema não reside no fato de que estamos satisfeitos com a vida e seus programas? De repente estamos nos sentindo ricos, a ponto de não precisarmos de Jesus? Porque agradecer pelos alimentos sobre a mesa? Pela família? Pela saúde? Pelos amigos? De repente a luz da Páscoa não está nos iluminando porque nem precisamos da claridade proporcionada por Deus; porque preferimos nos esconder nas sombras do “deixa que a vida siga e vamos que vamos”.

Conclusão

Para entendermos; para absorvermos a ressurreição de Jesus Cristo, temos que nos dar conta de que Ele venceu a dor; toda a maldade ocorrida naquela noite escura e pavorosa da Sexta-Feira Santa. Quando algum de nós é iluminado pela luz de Deus, esse está chamado a também ser luz na Joinville em que vivemos. Porque esse chamado ao engajamento? Ora, para que outros também experimentem a Páscoa como ela deve ser experimentada: Alegria! Jesus vive! Agora prestem atenção: O Ressuscitado nos comissionou a “irmos e falarmos isto que acabamos de ouvir às outras irmãs; aos outros irmãos” (Mateus 28.10)

2 comentários:

Roberto Schulz disse...

Estou bebendo desta fonte!

Abraços e abençoada Páscoa!


de P. roberto e família!

Anônimo disse...

Obrigado pela mensagem. Expor-se também é sinal de fé e coragem. Você fez o que Jesus pede dos cristãos: vão e contem a todos a boa nova da ressurreição.
Shalom, Rubens