9.11.11

Filhas e Filhos da Luz!


Oi gente querida que me lê! Neste domingo, dia 13 de novembro de 2011, o texto previsto para ser pregado em todos cantos e recantos da nossa querida IECLB é o de 1 Tessalonicenses 5.1-11. A tal da prédica está coladinha aí em baixo. Eu já decidi: Vou pregar desse jeito aqui na São Mateus, tanto às 09h como às 19h. Abraços!

Que a graça e a paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo esteja com todos nós. Amém!

Hoje quero falar sobre o tema “luz”. Para tal, sugiro a leitura de 1 Tessalonicenses 5.1-11 onde se lê: 5.1 Irmãos, vocês não precisam que eu lhes escreva a respeito de quando e como essas coisas vão acontecer. 5.2 Pois vocês sabem muito bem que o Dia do Senhor virá como um ladrão, na calada da noite. 5.3 Quando as pessoas começarem a dizer: “Tudo está calmo e seguro”, então é que, de repente, a destruição cairá sobre elas. As pessoas não poderão escapar, pois será como uma mulher que está sentindo as dores de parto. 5.4 Mas vocês, irmãos, não estão na escuridão, e o Dia do Senhor não deverá pegá-los como um ladrão, que ataca de surpresa. 5.5 Todos vocês são da luz e do dia. Nós não somos da noite nem da escuridão. 5.6 Por isso não vamos ficar dormindo, como os outros, mas vamos estar acordados e em nosso perfeito juízo. 5.7 Os que dormem de noite, e os que bebem é de noite que ficam bêbados. 5.8 Mas nós, que somos do dia, devemos estar em nosso perfeito juízo. Nós devemos usar a fé e o amor como couraça e a nossa esperança de salvação como capacete. 5.9 Deus não nos escolheu para sofrermos o castigo da sua ira, mas para nos dar a salvação por meio do nosso Senhor Jesus Cristo, 5.10 que morreu por nós para podermos viver com ele, tanto se estivermos vivos como se estivermos mortos quando ele vier. 5.11 Portanto, animem e ajudem uns aos outros, como vocês têm feito até agora.

Filhos da Luz

Somos “filhos da luz” porque fomos batizados. Confiamos em Jesus Cristo e assim nos diferenciamos das pessoas que vivem na escuridão. Assim não sentimos medo; não experimentamos tristeza e também não sofremos preocupações. O “brilho” de Jesus nos encoraja a sermos alegres e esperançosos. Por isso, iluminemos o mundo; levemos calor às pessoas que vivem na escuridão e no medo. Será que essa fé se reflete na nossa vida a ponto de esperamos a “Segunda Vinda de Cristo” com alegria?

Temos a tendência de nos estabelecemos; fincarmos raízes. A mesa, a cama e as cadeiras estão nos seus lugares. O nosso armário está empilhado de coisas pessoas. Nós curtimos isso. Acomodamo-nos e até ousamos orar: Vem Senhor Jesus! No fundo, no fundo gostaríamos que Ele ainda não viesse justamente agora que estamos nos sentindo tão felizes... Quantas e quantas vezes nós pedimos na Oração do Pai Nosso: “Venha o Teu Reino”; nós dissemos no Credo Apostólico: “...de onde virá para julgar os vivos e os mortos”! Quando é que você gostaria que Jesus Cristo viesse pela Segunda vez? Lamento dizer, mas nós não seremos perguntados quando estará bem para nós a Segunda Vinda de Jesus Cristo. Aliás, é bom que assim seja!

Sobre a data da Sua Segunda Vinda de Jesus ninguém sabe absolutamente nada, só Deus. Os cristãos de Tessalônica já se ocupavam com essa pergunta pelo “Dia do Senhor”. Naquela época, um pouco depois da ressurreição de Jesus Cristo, houve as primeiras mortes na Comunidade. Alguns se perguntavam: - O que será das pessoas que morrem antes da Segunda Vinda de Jesus? O apóstolo conforta estas pessoas que se mostram angustiadas: - Não importa se estivermos vivos ou mortos quando Jesus voltar novamente, porque o Filho de Deus ressuscitará, tanto os vivos como os mortos. Sua Segunda Vinda é imprevisível.

A mulher grávida só sente que chegou a hora de parir quando a hora chega. Quer dizer, aqueles que se mostram seguros e tranquilos; que não levam a sério a realidade da Segunda Vinda de Cristo não escaparão. Para esse povo, o “Dia do Senhor” será um dia em que eles não terão nenhuma razão para sorrir. Ôpa! Percebam! Somos “filhos da luz”. Não andamos na escuridão como a maioria das pessoas... Sim, somos pessoas especiais; pessoas especialmente criadas por Deus por causa do nosso Batismo. Deus já nos fez Seus filhos. No dia da Sua segunda Vinda Ele dirá: - Eu sou a “Luz” e vocês me pertencem; vocês são “filhos da luz”.

Que Boa Nova! Porque se preocupar com a “Segunda Vinda de Cristo”? Somos “filhos da luz”. Jesus Cristo já morreu por nós. AAlgém pode dizer: - “Bem, se é assim, vou me sentar calmamente; não vou me preocupar com mais nada. Para que me desgastar com questões que estão fora do meu alcance?” Cuidado! Também não é assim. Estamos sendo desafiados a prestarmos atenção e a vigiarmos; a ficarmos atentos aos dias que se passam. Somos chamados a viver com sobriedade; sempre alertas para o momento da “Segunda Vinda de Cristo”.

Deus nos “equipa” para sermos confiantes na Sua condução amorosa. Ele nos protege com o “capacete da esperança”, para que possamos perceber quando somos atacados; quando os desastres “tiram o chão” debaixo dos nossos pés. Deus nos presenteia com a “armadura” do Batismo. Não precisamos de armas para lutar contra a morte. Jesus Cristo já lutou e venceu a mesma na cruz: Ele vive! Volta e meia nos deixamos questionar pela nossa fé, quando nos assustamos com este ou com aquele fato. Paulo nos exorta a nos edificarmos uns aos outros porque é difícil ser; viver-se como cristão. Apesar de tudo, confiamos que vivemos sob a graça de Deus aqui e a gora etambém viveremos a mesma no futuro.

Isto está claro para nós? Sim! Então alcancemos a mão às pessoas que não toleramos. Não poupemos esforços no sentido de ajudar aqueles que estão prestes a afastar-se da Igreja, tenham eles as razões que tiverem. Nada de ações espetaculares. As vezes é só caminhar um pequeno trecho com estas pessoas. Outras vezes é só se dispensar um pouquinho do nosso tempo para ouvirmos o que estas pessoas tem a dizer. Estas atitudes, muitas vezes, se mostram circunstanciais para quem procura ajuda e alegria. É isso o que o apóstolo quer dizer quando nos chama para nos “confortarmos”; nos “edificarmos” uns aos outros.

Conclusão

Esperamos a “Segunda Vinda de Jesus Cristo” ou estamos inquietos com esta idéia? Exercitemo-nos para encontrar o nosso caminho no meio desta tensão. O fato de sabermos que o “Dia do Senhor” se aproxima; que Ele nos ama; que Ele morreu por nós; que Ele ressuscitou e nos ajuda a esperarmos por esse “Dia” deve nos alegrar. Sim, somos “filhos da luz” a partir da ação de Deus no nosso Batismo. Permaneçamos atentos e sóbrios, nos consolando; nos edificando a partir de dons e talentos; a partir das capacidades e das habilidades que Deus nos deu. Desta forma, iremos ao encontro do nosso Senhor com alegria. Ele virá com o objetivo de nos ajuntar, para vivermos como “filhos da luz” ao Seu lado na eternidade.

Bênção do púlpito: Que a paz de Deus que excede todo entendimento guarde os nossos corações e as nossas mentes em Cristo Jesus. Amém!


Nenhum comentário: