30.6.12

Hoje o dia pousou na minha cabeça!



Hoje faz algum tempo que comecei a me dedicar de corpo e alma para o bem das pessoas onde atuo como ministro eclesiástico. Parafraseando o poeta Arnaldo Antunes, também concluí “não caber mais nas roupas que eu cabia; não encher mais a casa de alegria; não ter mais a cara que eu tinha”. Confesso que me tentei “adaptar”; mas percebi que quase “ninguém ouvia”. Às vezes também carreguei a forte impressão que “escutei o que ninguém dizia”. Foram vários os momentos em que explicitei tais sentimentos, mas ficou por isso... Agora preciso cantar...