20.11.13

Morte e Eternidade!


Aí vem o dia 24 de novembro, último Domingo do Ano Eclesiástico, no qual a cristandade festeja o Domingo da Eternidade. Antigamente este Domingo era chamado de Domingo dos Mortos. Trata-se de uma data dedicada à lembrança das pessoas queridas que precisaram partir para estar junto de Deus. Nós também fazemos uso deste dia para refletirmos sobre a nossa própria morte que, um dia, também haverá de nos encontrar. Sim, a morte e eternidade caminham de mãos dadas. 

O Salmo 90 é um dos textos mais importantes do Antigo Testamento. Ele nos informa que o nosso Deus é eterno (2); nos deixa clara importância de pensarmos sobre este assunto (12). Coisa boa que mais e mais pessoas estão se dispondo a tratar dessa temática. Para que fugir dela, se a morte é onipresente? A morte se dá a conhecer pela fome, pelas doenças, pelas guerras e também pelos acidentes. Ela se mostra sempre presente, mesmo que, como brasileiras e brasileiros, estejamos vivendo um pouco mais.

É assim que quase ninguém gosta de refletir sobre o tema da morte. O fato é que, de repente, ela nos alcança. Nessa hora, muitas e muitos de nós, estaremos despreparados se, a toda hora, fugimos do assunto. Pois o salmista nos desafia a esquentarmos nossa cabeça quando nos informa que “o ato de refletir sobre ela é sinônimo de sabedoria”; quando nos faz saber que só vive verdadeiramente quem sabe que vai falecer; quem sabe que sua vida é limitada. 

Não consumamos os nossos dias como se eles fossem um conto de fadas. Enfrentemos os nossos problemas e os nossos medos de cabeça erguida como Jesus Cristo os enfrentou. Se agirmos assim, viveremos uma vida cheia de alegria; carregada de satisfação. Saborearemos uma vida eterna na presença de Deus desde já.

Nosso salmista se reporta a Deus e à Eternidade num fôlego só. Ele escreve: - “Tu és Deus de eternidade a eternidade.” - “Mil anos, aos teus olhos, são como o dia de ontem que se foi.” No momento em que ouvimos estas frases, daí então nós chegamos ao limite da nossa compreensão. Que coisa! A eternidade proposta por Deus já clareia a nossa vida a ponto de parecermos minúsculos grãos de areia diante da sua grandeza majestosa. Não esqueçam nunca disso: Nós temos um Deus que caminha do nosso lado; um Deus que nos ajuda e nos salva da morte; um Deus que nos oferece abrigo no meio da dor do luto. Amém!