21.11.06

Hora de retrabalhar!


Outro dia, eu estava chegando em casa quanto senti aquele cheirinho gostoso de aipim, de mandioca frita, como se diz em alguns recantos do Brasil. Não pode ser – pensei. À medida em que eu ia me aproximando, ia ficando mais e mais claro que a Valmi me preparara aquela bela surpesa pro almoço.

Na Alemanha essa iguaria é caríssima e só se consegue a mesma em casas de comércio asiáticas. Comprar uma ou duas raízes acaba sendo como jogar na loteria – isso mesmo. Os comerciantes não permitem que a gente aperte a raiz com os dedos. Isso porque um tal aperto poderá romper a camada protetora da cera que envolve o poduto. Muitas vezes, depois de uma compra tal, a gente chega em casa e, só depois de descascar, que se vai perceber o “desejo” inapropriado ao consumo.

Ah que coisa boa o nosso almoço. Aipim frito com molho vermelho picante, escorrendo pelos lados. Do lado do prato, um cálice de vinho tinto seco. Foi bom aquele tempo que recheamos de boa conversa. De um bate-papo que nos conduziu por caminhos futuros em desaguadouro catarinense. Não vimos o tempo passar. Que pena! De repente era hora de retrabalhar...

Nenhum comentário: