24.6.11

Anoiteceu e amanheceu!


Anoiteceu e...
O pessoal foi se chegando,
A conversa foi se acendendo,
O fogo foi se embrasando,
E quando vimos, estávamos em comunhão.
O tilintar de facas, garfos, pratos e copos
Fazia a vida pulsar nos tons de cada voz.
As crianças corriam de lá pra cá; daqui pra lá.
Recados, diálogos, articulações...
Tudo fazia parte da festa.
Aqui se gerava o descompromisso
E lá se promovia a catarse.
Quando o dito encontro foi se deslumbrando,
Todas e todos foram se despedindo
E o diálogo foi se fechando no abraço.
O braseiro foi se apagando
E de repente houve descomunhão.
Prenúncio de solidão?...
Absolutamente não!
Era mais força para se enfrentar o "tirão"...
E amanheceu...

Um comentário:

Cristina disse...

Valeu Renato,
penso que estamos carentes
nesta área.
Quem sabe numa próxima outros colegas também possam estar.