20.3.12

P. Alcides Jucksch - Adeus!


O dia 19 de março de 2012 parecia normal, mas não foi. De repente, à tarde, fomos informados do falecimento do Pastor Emérito Alcides Jucksch, no Hospital Arcanjo São Miguel, em Gramado (RS). Soube-se que ele estava hospitalizado já há alguns dias e que não resistiu aos seus males. Sim, o nosso querido Pastor Alcides descasou aos 99 anos e sete meses de vida. Seu corpo foi velado no Templo da IECLB de Gramado, Igreja Apóstolo Paulo (Igreja do Relógio), na Avenida das Hortências, no centro daquela bela cidade. O Culto e o seu sepultamento aconteceram no dia 20 de março, às 16h.

Conheci o P. Jucksch quando tinha cinco anos de idade, na Reserva Indígena Kaingang, no Toldo Guarita (RS). Esse ex-colega estava lá quando este “trabalho missionário” começou. Eu, no colo do meu avô, vi um sem-número de kainganges assistindo a sua evangelização em Língua Alemã (pasmem). Ainda me lembro do filme que ele passou na tela (um lençol de casal engomado da minha mãe) sobre a vida e a morte de Jesus. Havia silêncio e emoção na sala quando da crucificação do Filho de Deus.

O Pastor Alcides nos deixa um legado de amor e comprometimento pela causa do Evangelho. Inúmeras são as pessoas que se deixaram marcar pelas suas pregações, ensino e aconselhamento. Há testemunhos disso em todos os cantos e recantos do nosso Brasil. Um rapaz que foi visitá-lo se saiu assim: “Aquele homem idoso, humilde, sorridente, hospitaleiro e bem-humorado nos abriu a porta para ensinar a ler a Bíblia. Ele, apesar de sua idade avançada, não se achou o “dono da verdade” e, em nenhum momento, desprezou o nosso conhecimento. Depois de expor suas ideias, nos alertou: “Não acreditem em mim, peguem suas Bíblias, estudem e verifiquem se estou certo.”

Sim, esse era o Pastor Alcides. Um homem que falava com vibração; que ilustrava suas falas com anedotas. Ele entendia as ilustrações e anedotas que contava como “ferramentas” para a relembrança dos conteúdos que ensinava. Para ele uma boa história podia ser entendida como uma “janela da alma” por onde a Palavra de Deus tinha acesso. Ao ser informado sobre o andamento do retiro que dirigiu por 32 anos ele mandou o recado: "Agora vivencio o que Paulo escreveu: “A tua graça me basta!”

O Pastor Alcides Jucksch foi casado com a sra. Martha Jucksch, falecida em janeiro de 2008. O casal teve 4 filhas, uma filha falecida. O Jornal O Caminho se solidariza com a Dorothea, a Elisabeth e a Ruth. Coisa boa poder olhar para trás e se “orgulhar” de um pai.