6.7.06

Um Anjo!


Foi ontem, que careci de ajuda.
De repente – um anjo!
Não! Ele não tocava banjo.
Olhos grandes, verdes,
Bem ali, ao meu lado!
Não! Também não era alado!

Problemas?…Perguntei excitado.
Já ele? Sorriso aberto.
Sim! Eu tinha que ser esperto.
Crises catapultam soluções
Que arquitetam recomeços
De aceitações e de apreços.

Fiz-me ranzinza…
E pintei-me difícil.
Mas ele – insistente,
Tinha palavra contundente!
Levanta! Ama de novo!
Aceita a vida, assim é.
Vive a tua fé.

Nenhum comentário: