16.4.14

Amar é rebaixar-se?

Amanhã, Quinta-feira Santa, dia 17 de abril de 2014, 19h, eu trabalharei esta Palavra com quem vier ao nosso Culto do Tríduo Pascal na Igreja do Salvador. Boa Leitura!

Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes! (João 13.7)

Não é fácil educar uma criança. Quem tem crianças pequenas em casa ou trabalha como professora haverá de concordar comigo. Educadoras e educadores que estão iniciando na profissão logo vão se dar conta que não basta gostar do que se faz. Também há os momentos onde se devem colocar limites. Claro que isso não é muito agradável de ser feito.

A cena na qual Jesus é inusitada. Jesus lava os pés dos Seus discípulos. Mas o que é isso? É o que o texto lido testemunha. Jesus se ajoelha e faz o serviço que, numa casa judia, era o serviço de um escravo. Pois é isso que Jesus se transforma: um escravo.

Suas amigas, seus amigos e seus discípulos não compreendem aquela atitude de gente pequena na escala de valores. Pedro toma a Palavra e tenta colocar ordem naquela história. O que está em cima precisa ficar em cima e quem está em baixo que fique embaixo – pensa ele.

Demorou certo tempo para que as pessoas que estavam na volta compreendessem a mensagem que Jesus quis dar com a lavação dos pés dos seus discípulos. Jesus continuaria se rebaixando até a morte e até o interior do túmulo. Só então aquelas pessoas entenderiam que ao lado de Deus não existe hierarquia, mas só o amor que se inclina para servir sem ver nisso nenhum motivo de vergonha.

Hoje, nesta quinta-feira Santa, nós somos convidadas e convidados a assumir esse ato de Jesus na nossa vida; a aceitarmos Sua Palavra que diz: Aquilo que vocês fazem a um destas pequeninas irmãs, a um destes pequeninos irmãos, é a Mim que vocês fazem (Mateus 25.40). Que o Senhor permita que tu e eu possamos ensaiar nas outras pessoas aquilo que Ele já fez para nós. Amém!





Nenhum comentário: