13.4.14

DOMINGO DE RAMOS


Quem é a mulher? Quem é o homem? Há quem responda estas perguntas afirmando que a pessoa é gerada e alimentada pela sua querida mãe; que ela vê, ouve, sente paixão e tem desejos; que numa hora ela é adorada e noutra desprezada; que aqui e ali ela experimenta alegria, já lá e acolá, perigos; que num momento ela crê, mas dali a pouco já experimenta dúvidas; que numa hora ela pode captar as mensagens sem aprendê-las; que, noutra, ela aprende tudo; que, de repente ela edifica, mas daí destrói; que ela se atormenta por causa disso; que ela dorme, acorda, vigia, cresce e, mais tarde, definha; que tudo isso pode ser verdade num período de 80, 90 anos e que, daí então, ela se deita com seus pais e não acorda nunca mais. 

Será que a nossa vida pode ser definida assim, de forma tão simples? O apóstolo Paulo parece não concordar com isso. Para ele a Comunidade Cristã tem outra perspectiva da vida. Em Filpenses 2.5-11, num hino antigo cantado na Comunidade Primitiva se reflete o caminho percorrido por Jesus Cristo. Ele não ficou no “bem bom” ao lado de Seu Pai, mas veio até o chão onde tu e eu nos encontramos. Chão cheio de defeitos, de fraquezas e de dificuldades.

Porque Jesus fez esse caminho para baixo? Ora, para estar conosco; para nos animar. Às vezes me paro a pensar: Se fossemos nos concentrar nos nossos sofrimentos; nas nossas lutas; na nossa caminhada no meio deste mundo tão duro, por causa dos muitos conflitos experimentados – teríamos que chorar. Que coisa! Há uma força que nos ajudou a chegar onde chegamos... E esta força não pode ser chamada de morte; de demônio e nem tampouco de melancolia.

É a Comunidade Cristã que nos proporciona o privilégio de conhecermos a pessoa de Jesus Cristo e isso, através do Batismo, da Palavra de Deus pregada; da Confirmação de Fé; da Ceia do Senhor; da comunhão. É Ele quem nos fortalece para passarmos pela história e, ao cabo dela, experimentarmos a graça de vivermos Momento Novo ao lado de Deus.


Se Jesus Cristo já derrubou todas as muralhas que nos separavam do nosso Pai do Céu, caminhemos em direção ao mesmo. A Comunidade Cristã nos ajuda. Vem! Pega na sua mão... Abana os teus ramos!

Nenhum comentário: