18.4.14

JESUS - A CRUCIFICAÇÃO!


Lucas 23.37-38

Jesus foi preso no Jardim do Getsêmani e, depois, levado até Pilatos. Fazia pouco tempo que Ele tinha sido aclamado como Rei pelo povo quando entrou na cidade de Jerusalém. Agora não queriam mais nada com Ele. Até os discípulos saíram do Seu lado com medo de serem considerados da “turma”; da Comunidade.

Eles tinham testemunhado tantos milagres; eles sabiam que Jesus era inocente; que Jesus era o Messias, o Filho de Deus, mas mesmo assim não tiveram "peito" para se colocar ao Seu lado. Pedro também deixou Jesus na mão quando negou conhecê-Lo ainda nas primeiras horas da madrugada.

Jesus foi condenado à morte, sofreu gozações, apanhou; foi pregado vivo à cruz e, no final das contas, para rebaixá-lo ainda mais, escreveram e pregaram uma tabuleta com os dizeres “Jesus Nazareno o Rei dos Judeus” sobre a Sua cabeça na cruz (João 19.19-20). Quer dizer, Jesus sofreu todo este menosprezo até o último suspiro, para levar a cabo a missão que Seu Pai Lhe tinha confiado. Num dado momento alguém O desafiou a se ajudar a sair daquele estado de sofrimento (Lucas 23.37).

É óbvio que Jesus poderia ter abdicado da proposta de morrer na cruz por nós, mas Ele não fez isso. Ficou ali, fiel a Deus e ao Seu amor a mim e a ti. Quer dizer, Ele levou Seu Projeto até o fim. Foi pregado à cruz e ficou só. Os discípulos e o mundo, todos o deixaram na mão; todas as pessoas pareciam desconhecê-Lo. E o pior de tudo. Parecia até que Seu próprio Pai o tinha abandonado.

O fato é que o Rei Jesus Cristo morreu como um indigente, como uma pessoa solitária. Depois de morto, algumas pessoas chegaram à conclusão que Ele tinha de fato sido um rei. Outras pessoas reconheceram esta verdade bem mais tarde. O incrível é que, ainda hoje, muitas pessoas não reconhecem este fato. Em qual destes grupos tu te enquadras? Chega mais perto de Deus. Aproxima-te do Filho de Deus que morreu na cruz também por ti.

Detalhe: Ele não ficou retido na morte dentro do túmulo. Mas isso já é assunto para o Domingo de Páscoa!
                                                                                



Um comentário:

Teacher Regina Seabra disse...

É mesmo incrível como têm pessoas à nossa volta que
não conseguem entender e aceitar esse sacrifício vivo de Jesus?! Como explicar para outros/as, o que para mim é tão claro e aceitável?! FELIZ PÁSCOA!!