22.2.12

Desesperar? - Salmo 37.7a


Aqui e ali sempre se pergunta: Onde está a justiça de Deus que permite a felicidade e o bem-estar de pessoas que não levam em conta os Seus Mandamentos? Para muitos de nós é assim que a maldade deve ser castigada e que a bondade precisa ser recompensada. Para o Rei Davi (v. 25) as pessoas afastadas de Deus até podem viver pequenos momentos de felicidade. Ele sustenta que, no fundo, Deus “ri dessa gente”, porque a felicidade que experimentam não é duradoura (v. 12-13). O Dia do Senhor está chegando e, nele, ficará evidente se a nossa felicidade é capaz de resistir diante da justiça de Deus.

Pessoas sofrem aflições, hostilidades, experiências de perda e dificuldades de todos os tipos. De repente, elas, como muitos de nós, devem ter se desesperado e então perguntado: - Como ir adiante? Esta pergunta nós nos fazemos quando temos a sensação de Deus não está fazendo nada por nós. O Senhor quer presentear às pessoas que clamam em oração a Ele com confiança; Ele quer gerar luz e vida nos vales escuros onde por ventura se caminha.

Confiemos no Senhor e não nos preocupemos tanto com nosso futuro. Deus corrigirá todos os nossos erros; Deus tem interesse em nos fazer o bem. (V. 5) Deixem de viver perigosamente. Nunca deixem de refletir sobre o que pode e o que não pode ser feito. Esperem, calma e confiantemente, pelos caminhos que Deus indicará quando experimentarem necessidades. Deus nem sempre responde os nossos pedidos prontamente, daí que “orar e trabalhar” continua sendo a melhor opção.

A nossa saída é sermos pacientes. O Senhor vai intervir – sim senhor!