Postagens

Mostrando postagens de Maio 25, 2011

Sepultar ou cremar nossos queridos IV

Imagem
Em muitos textos bíblicos nos é explicitado que o homem tem sua origem na terra; no pó e que ele voltará para este estado: Salmo 90.10 (Vida breve); Salmo 104.29 (Sem a respiração presenteada por Deus (alma) nós nos convertemos em pó); Salmo 146.4, Eclesiastes 3.20, Eclesiastes 12.7, Jó 10.9 (A pessoa se converterá em pó, mas seu espírito retorna a Deus que o deu). Há mais textos bíblicos que poderiam ser citados sobre este tema. Quando se lê os mesmos se percebe que, sempre de novo, Deus presenteou a respiração (a alma) para as pessoas e é isso que faz delas um ser. Quando a respiração acaba, a pessoa é novamente terra; pó (elementos da qual ela, a pessoa, foi criada).

A partir dai começaram a acontecer várias formas de sepultamento. Os egípcios, os babilônicos, os assírios, e os israelitas tinham o costume de sepultar os seus mortos na terra. Abraão praticou o ato de sepultamento de sua esposa Sara numa sepultura comum para a época: O corpo da sua querida foi colocado numa caverna …

Sepultar ou cremar nossos queridos III

Imagem
O sepultamento em terra foi praticado pelos israelitas. Já na Antiguidade os pagãos praticaram a queima de cadáveres, mas essa prática não era frequente.

Os primeiros cristãos se pautaram na prática dos judeus e, a partir daí, sempre sepultaram seus mortos em túmulos; cavernas cavadas na pedra e ou nas catacumbas. Esse “jeito” de se despedir dos seus queridos os “diferenciava” dos pagãos.

Em muitas religiões não cristãs e culturas diversas o ato da cremação vem sendo praticado já de longa data. Atrás desta prática existe a compreensão particular da eternidade e da divindade. Para alguns o fogo leva a matéria até Deus. Não quero me aprofundar neste aspecto – só comentar.

Os primeiros cristãos missionários enfrentaram resistências na Europa. Os inimigos do cristianismo experimentaram erradicar a idéia da ressurreição queimando mártires cristãos. Isso aconteceu em Lyon, em 177 d.C. quando espalharam as cinzas de alguns mártires na praça. A queima de cadáveres era um jeito de combater…